28 de nov de 2008

Você conhece o Tao?

Durante minhas aventuras literárias, embarquei na literatura oriental, lendo obras como o Mahabaratha, O livro dos cinco anéis, I Ching, entre outros... Mas o Tao impressiona. Impressiona pela precisão, simplicidade e força nas observações. Faço questão de compartilhar com meus amigos leitores, que prestigiam meu trabalho, este conhecimento tão antigo. E também convido à todos os que degustarem desta obra à discutí-la comigo, afinal, cada um vê de uma forma. Apresento, para quem ainda não conhece, o Tao: O Livro do Caminho e da Virtude (download aqui)

Minha passagem preferida é: 

na busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido,
na busca do tao, todos os dias algo é deixado para trás.

e cada vez menos é feito
até se atingir a perfeita não-acção.
quando nada é feito, nada fica por fazer.

domina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.
e não interferindo.

tao te ching 道德經 (cap.48)

Espero que apreciem!

23 de nov de 2008

A Arte Sequencial (ou se preferir, Histórias em Quadrinhos)



Ler ou não ler, eis a questão. Leio desde que me conheço por gente. Ou macaco, o que preferir. Ler abre as portas de outras mentes. Você consegue o poder de ler mentes! Seja qual for a mídia, o fato é que você está penetrando na mente de outra pessoa. Você está na minha mente agora. E eu tentarei te mostrar o que vejo sobre histórias em quadrinhos. Houve uma época em minha vida, que frequentei gibitecas. Lí tudo o que pude, isto é, quase tudo. Aí, um dia, um lindo dia, na biblioteca central da UEL, na prateleira de Design, eis que me deparo com um cara, um norte-americano de nome escocês, o Scott Mccloud. Título do livro? Desvendando os Quadrinhos. Quando peguei o livro e abri à esmo, quase caí de costas... Era um LIVRO de 220 páginas... EM QUADRINHOS! Claro que depois de devorar o Desvendando, fui atrás e descobri mais duas obras... Reinventando os Quadrinhos e Desenhando Quadrinhos. Gente, o conteúdo destes livros, principalmente o Desvendando, é algo irreal. Foi como se eu tivesse conseguido montar um quebra-cabeças de 300.000 peças... 
Ouso dizer que o universo das histórias em quadrinhos se divide em A.S. e D.S., isto é, antes do Scott e depois do Scott. Hoje tenho a versão física destes três livros e como sou um cara legal, vou disponibilizar meu "backup" do Desvendando os Quadrinhos para os leitores deste blog, para que tenham acesso à informação. Sou contra a pirataria, se você fizer o download do arquivo ler e gostar, compre o livro. Garanto que será outra experiêcnia do que apenas visualizar numa tela de computador o conteúdo. Sem contar que você não dependerá de energia elétrica para acessar o conteúdo, poderá ler o livro na cama, a luz de uma chama de vela. ;)
Quem REALMENTE gosta de quadrinhos não pode perder esses livros. Sem contar que o autor é da família do Highlander !!! :)

Todas as imagens deste post vieram do site do Scott, aqui.
Download do Desvendando os Quadrinhos, aqui.
Espero que apreciem!

21 de nov de 2008

110º Aniversário de René Magritte


René François Ghislain Magritte (Lessines, 21 de Novembro de 1898 - Bruxelas, 15 de Agosto de 1967) foi um dos principais artistassurrealistas belgas, ao lado de Paul Delvaux.

Pintor de imagens insólitas, às quais deu tratamento rigorosamente realista, ultilizou-se de processos ilusionistas, sempre à procura do contraste entre o tratamento realista dos objetos e a atmosfera irreal dos conjuntos.

Suas obras são metáforas que se apresentam como representações realistas, através da justaposição de objetos comuns, e símbolos recorrentes em sua obra, tais como o torso feminino, o chapéu côco, o castelo, a rocha e a janela, entre outros mais, porém de um modo impossível de ser encontrado na vida real. (+)


Descobri esse cara há muito tempo, desde que comecei a pesquisar design... Diga-se de passagem, minha opinião sobre ele é: O cara é estupendo! Me deixa estupefato! Selecionei estas duas imagens, a do cachimbo e a que foi utilizada para ilustrar a capa da edição que possuo do Ensaio sobre a cegueira, do Saramago...



20 de nov de 2008

Posse Responsável de Animais Domésticos

Hoje venho aqui para falar de uma coisa que a maioria das pessoas desconhece. Na realidade, o ser humano prefere ignorar seu papel no mundo à cumprí-lo, relegando esse papel à outros... Ou você vai me dizer que nunca pensou depois de ouvir uma tragédia... "Comigo isso nunca vai acontecer..."
Tenho 3 felinos, 2 gatos e 1 gata... Ouvi dizer que os gatos no egito eram venerados como deuses... 
Bom, mas deixe eu ir ao cerne. Sobre posse responsável, encontrei isto: (grifo meu)

Antes de ter um animal, faça a si mesmo as seguintes perguntas:

-Estou consciente de que terei um companheiro para mais ou menos 15 anos de convivência?

-Tenho condições financeiras suficientes para fornecer-lhe comida de qualidade e um espaço adequado?

-Tenho tempo para dar-lhe atenção, carinho e os cuidados necessários?

-Estou preparado para dividir minha vida com alguém que, além de muito reconhecimento e carinho, dependerá de mim para o resto da vida?

-A minha família aceitará bem o meu novo amigo?

Diante de tantos casos de abandono e maus-tratos, achamos que é chegada a hora de alertarmos á população brasileira sobre os critérios para a posse responsável de animais domésticos.

Muitas pessoas não sabem , mas agredir ou abandonar animais domésticos, silvestres ou domesticados é crime previsto pela Lei de Crimes Ambientais, 9.605/98, artigo 32.

Está cientifícamente provado que ter um animal de estimação , faz muito bem á saúde mental e física, mas ao adquirir( ou preferencialmente adotar) é necessário ter bom senso , responsabilidade e muito amor para oferecer a ele.

Idealizamos algumas dicas educativas para quem decidiu em ter ao seu lado um bicho feliz:

- Nunca capture animais silvestres (pássaros, répteis, primatas). Você poderá ser indiciado por tráfico;

-Ao invés de comprar, prefira adotar um animal de um abrigo. Você estará ajudando a tirar das ruas um animal carente, além de não incentivar a reprodução e o comércio ilegal de cães e gatos;

-Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, nunca solto na rua.

Para os cães, passeios são fundamentais, mas somente com coleira/guia e conduzido por quem possa conter o animal;

-Cuide da saúde física do animal; dê atenção, carinho e um ambiente adequado;

Dê educação, se necessário por meio de adestramento, mas respeite as características do animal;

-Recolha e jogue os dejetos em local apropriado;

-Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local;

-Impeça as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.

A POSSE RESPONSÁVEL É CIDADANIA , POR ISTO, É UM DEVER DE TODOS INCENTIVÁ-LA!. (FONTE CITADA AQUI)


Ainda digo que nos casos de gatos que vivem em casas, eles não devem sair à rua. E para os de apartamento, tela nas janelas é um ítem obrigatório. Divulguem isso, principalemente para quem já tem animais e provavelamente nunca ouviu falar de posse responsável... No meu bairro mesmo, é assustador a quantidade de animais e seres humanos abandonados nas ruas... 
Fico pensando... se o ser humano faz o que faz com os da própria espécie, com seus semelhantes, pobres animais, sujeitos à crueldade humana... 

Aproveito e pergunto, você já assistiu "Ilha das Flores" do Jorge Furtado? Não? Então permita-se tomar um soco no estômago. Assista. E depois me conta sua opinião.

Para finalizar, apresento-lhes o Zen, o primeiro gato que recolhi, lá na UEL, quando estudei lá:

19 de nov de 2008

E o sonho continua...

Ontem, dia 18, descobri que fui aprovado na inscrição das feiras de artesanato do largo de Moema e da praça da Igreja de Sta. Rita. A Pirografia vai as ruas. E logo num dos melhores locais de Sampa... Adoro Moema, quando eu era adolescente vivia pedalando pelas ruas de lá, planas, lisinhas, tranquilas... Saudades...
Bom, agora tem a parte prática. Preciso desenvolver algumas peças para expor. Tenho comigo algumas peças, para fazer: 01 quadro do Veiga, para terminar. Algumas pulseiras. 02 incensários indianos. 01 caixa de MDF. Tudo por pirografar. Não posso trabalhar em casa, preciso arrumar um local próximo daqui, que não precise condução. Irei tentar alguns dos estacionamentos que tem por aqui. Pelo menos para fazer essas peças. Também quero expor algumas peças que já tenho prontas, como 01 quadrinho 15 x 15 com o yogue, colorido e o quadro do Che.
Além de tudo isso, ainda preciso levantar R$ 100,00 para o pagamento das taxas da prefeitura. Tudo isso até o dia 01 de dezembro. Felizmente, a documentação necessária está pronta, falta só a "bufunfa". Se alguém quiser ajudar, agradeço desde já...
Também quero fazer o logotipo do site pirografado numa madeira grande, algo com 1,50m x 0,70m, para colocar na frente da barraca. O catálogo de desenhos impresso está pronto. Estou tentando estabelecer parcerias com outros artesãos, que criam objetos em madeira. Assim eu poderia diversificar os objetos à venda. Por enquanto é isso. Devagarinho, meu sonho começa a ganhar substância. Agradeço à todos que leram estas linhas. Obrigado pelo apoio!

9 de nov de 2008

A técnica do Escavado à Fogo















A técnica do escavado à fogo foi criada pelo artesão para proporcionar o perfeito acabamento no desenho pirografado. Apesar das bordas ficarem bem queimadas e resinadas, ao lixar a peça essas marcas desaparecem e o desenho fica nítido. E também é fundo.

Trabalho parecido só vi com entalhe, mas aí tem a tinta para ficar preto. No meu caso, só uso o fogo. (Ronald)

O contraste obtido é fantástico. Quem quer que veja o trabalho, sempre exclama que nunca viu nada parecido. Isso dá ainda mais força para acreditar que essa arte é importante, que merce destaque no cenário nacional, tão carente de cultura... Praticar pirografia higieniza a mente, serve como válvula de escape. A técnica desenvolvida não requer talento, apenas trabalho árduo. A facilidade de manejo do pirógrafo é tamanha que qualquer um que tenha coordenação motora fina pode executar. Criar com fogo é imortalizar uma idéia.
Sei que o pirógrafo existe a muito tempo. Eu mesmo tive contato com ele na infância. Mas somente depois de adulto consegui manejá-lo à contento, isto é, extrair o máximo da ferramenta que tinha em mãos. 
Trabalhar com esta ferramenta é encantador. Convido você à tentar. Não tem o pirógrafo? Eu empresto o meu. Te ensino a produzir obras únicas. Aposto que você vai querer ter um pirógrafo e irá se dedicar a esta arte. Apesar de trabalhosa, ela traz recompensas valiosas... Faça contato, eu vou até você. Aceitando meus termos, onde quer que seja. Não tenho restrições para me deslocar. E tenho muita disposição para ensinar. Também estou buscando trabalho, encomendas de quadros ou placas, veja o meu catálogo de desenhos!

6 de nov de 2008

O atêlie virou post!

Fui homenageado com um post muito simpático no blog da Margareth!

Deixo aqui meu agradecimento público! Valeu Margareth!

Aos blogueiros de plantão, agradeço muito o apoio se outras iniciativas como essas forem tomadas! Sei que alguns amigos do dihitt já colocaram um link para o site de pirografia, também agradeço muito, mas um post realmente me deixa orgulhoso!

Obrigado!

4 de nov de 2008

Veja isso: Americano se mata após receber coração de suicida

É ou não é embasbacante? Cometeu a autofonia da mesma maneira que seu doador... Impressionante... E levanta a questão... Até que ponto é ético salvar uma vida? Se é ético reutilizar um órgão de um suicida, por que não é ético permitir a eutanásia a um paciente terminal de câncer, em vez de submetê-lo à rádio e à quimioterapia, além de chapá-lo com morfina? Existe ética nisso afinal? Veja a notícia aqui.

Quanto ao assunto suicídio, li por aí que é tabú, que não se fala de suicídio para não os estimular. A quantidade de gente que comete autofonia diariamente é assustadora... Mas você ouve falar disso? Para se interar mais sobre suicídio, recomendo esta leitura.

Cinema - Fahrenheit 451 - 1966 (François Truffaut)

Recomendo muito este filme. Qualquer semelhança com a realidade que vivemos não é mera coincidência. Dada a realidade de desprezo com a qual os livros são tratados em meu país, é brutal e assustadora a semelhança. Aqui não se queimam livros, mas também não se lê. Aqui, os indivíduos dão importância a picuinhas e preferem viver na ignorância a buscar a evolução e o aperfeiçoamento. Haja visto o sucesso que as novelas fazem. Acredito que você que está lendo essas linhas não se encaixe nesta categoria, acredito que estou diante de um amigo dos livros. Para tanto, se você quiser, eu mesmo prefiro, leia essa história. É um livro do autor Ray Bradbury. Posso dizer que o filme do Truffaut é um ótimo trailer para o livro, muito mais complexo e emocionante. O filme serve para dar cor à leitura! Fica a dica.

3 de nov de 2008

A transferência do conhecimento

A aula foi um sucesso! A técnica foi passada adiante! A roda começou a girar!

O Elder foi um ótimo aluno. Dominou a técnica do branco e preto. Produziu sua primeira peça. Descobriu o raro prazer de pirografar a madeira. E ouso dizer que já está perdido para o fogo. Seus pensamentos hoje devem estar pegando fogo... Hehehehehe.

A pirografia é além de uma arte maravilhosa, uma terapia fascinante. Higieniza a mente. É muito introspectiva. E o fogo fascina. Ou não?

A aula durou seis horas. Na minha opinião, além de terem passado muito rápido, foram seis horas de descontração e aprendizado. A impressão que tive foi de que meu 1º aluno saiu satisfeito de ter investido neste conhecimento.

Muitas pessoas têm um pirógrafo e não o sabem utilizar. O que eu ensino te dá poder para extrair o máximo da ferramenta. A arte que desenvolvi não exige talento, exige trabalho árduo e dedicação.

Descubra você também a arte ancestral da pirografia. Agende seu curso. Faça contato!

1 de nov de 2008

O 1º Aluno do curso de Pirografia

Se chama Elder. Irei ter com ele amanhã. Contarei aqui como foi!

Coisas da vida...

Eis que estou pondo em ordem meus e-mails e leio um e-mail que meu pai me encaminhou, tratando-se de uma oração.
Ora, o que mais me surpreendeu, foi o final, que reproduzo abaixo:
Pedras no caminho? Coleciono todas... Um dia construirei meu castelo!!!!
A graça está no fato de no dia 30 eu ter publicado um post com o nome de "as pedras no caminho"... recebi este e-mail no dia 27... Só o li no dia 1º... Loucura, diz aí... A resposta do meu pai chegou antes para um assunto que tratei depois e só tive assesso a ela na hora certa... Muita pira.