1 de mai de 2009

1º de Maio - No dia do Trabalho, não se trabalha.




Escrevo este post sentindo-me triste, para pedir desculpas à quem tanto prezo e sei que não lerá estas linhas, pois não possuem a faculdade de ler.

Eu tinha a intenção de ir à manifestação que ocorreu na quarta-feira em frente ao CCZ, mas não fui. Por pura bobeira, idiotice mesmo, esqueci e quando dei conta, era tarde demais. Espero que meus amigos perdoem-me o lapso.

Visitarei o CCZ em breve, para fazer as fotos. E quem sabe...

Devaneios de lado, vamos ao post: (o grifo é meu)

1º de Maio - Dia Mundial do Trabalho - Feriado - No dia do Trabalho, não se trabalha (Por quê?)

“A história do Primeiro de Maio mostra, portanto, que se trata de um dia de luto e de luta, mas não só pela redução da jornada de trabalho, mais também pela conquista de todas as outras reivindicações de quem produz a riqueza da sociedade.” – Perseu Abramo 

    O Dia Mundial do Trabalho foi criado em 1889, por um Congresso Socialista realizado em Paris. A data foi escolhida em homenagem à greve geral, que aconteceu em 1º de maio de 1886, em Chicago, o principal centro industrial dos Estados Unidos naquela época.

    Milhares de trabalhadores foram às ruas para protestar contra as condições de trabalho desumanas a que eram submetidos e exigir a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias. Naquele dia, manifestações, passeatas, piquetes e discursos movimentaram a cidade. Mas a repressão ao movimento foi dura: houve prisões, feridos e até mesmo mortos nos confrontos entre os operários e a polícia.

    Em memória dos mártires de Chicago, das reivindicações operárias que nesta cidade se desenvolveram em 1886 e por tudo o que esse dia significou na luta dos trabalhadores pelos seus direitos, servindo de exemplo para o mundo todo, o dia 1º de maio foi instituído como o Dia Mundial do Trabalho.

Fonte: IBGE / Ministério do Trabalho


Considero que há um equívoco muito grande na maneira como este dia é encarado em meu país.

Sinceramente, questiono o sistema capitalista e quem o aprova e se ajusta para participar. Porque para se ajustar e participar, você irá no mínimo, se sacrificar. Perseguirá uma ilusão! Será escravo e se pensará livre.

Assisti recentemente "Wide Awake", Alan Berliner, uma ode aos notívagos. Valeu Alan, me senti pelado vendo seu trabalho. O que me alivia é saber que não sou o único louco neste mundo.

Quer pirar? Assista estes dois vídeos:





Quem quiser assistir o Wide Awake, do Alan Berliner, com legendas em português, deve baixar todos estes arquivos, descomprimí-los e assistir usando o Real Player. Divirtam-se, eu levei dois dias para baixar tudo.










Agradecimentos ao arquivossonoros